Consulta a indústrias do setor de rochas aponta que junho superou expectativa das empresas - Sindirochas Espírito Santo
Fale Conosco     Área do Associado
Notícias
Consulta a indústrias do setor de rochas aponta que junho superou expectativa das empresas
16 de Julho de 2020 . 16h28
Consulta a indústrias do setor de rochas aponta que junho superou expectativa das empresas
Levantamento realizado pelo Sindirochas e Centrorochas também apontou expectativas dos empresários neste mês de julho.

De 07 a 11 de julho, o Sindirochas e Centrorochas realizaram uma consulta junto as empresas do setor de rochas ornamentais capixaba para traçarem um panorama dos reflexos da pandemia do Covid-19 no segmento em junho. O levantamento apontou ainda as expectativas dos empresários para o mês de julho.

Participaram da pesquisa empresas ligadas ao beneficiamento, extração, marmoraria e outras atividades. Metade dos participantes apontou que registrou em junho realidade positiva frente a expectativa que tinha do mês. Apenas 11% dos entrevistados registraram resultado negativo no período. 32% dos respondentes possuem atuação exclusiva no mercado interno, 21% no mercado externo e 47% atuam nos dois mercados.

A coleta de informações aconteceu via formulário eletrônico divulgado nos grupos de WhatsApp das entidades. Foram recebidas 38 respostas válidas, sendo 42% de micro empresas e 58% empresas de pequeno e médio porte. Entre as empresas que responderam ao questionário e que atuam no mercado interno e externo, 33% apontaram o mercado internacional sofrendo o maior impacto negativo em junho.

Entre as indústrias com atuação no mercado interno, 67% indicou que vê expectativa de crescimento em julho deste ano, com relação ao mesmo mês do ano anterior. Para aquelas com atuação no mercado internacional, 69% indicam perspectiva de crescimento. Com relação à queda, 20% dos que atuam no mercado interno esperam queda de até 25% nos negócios neste mês e apenas 15% das empresas com atuação no mercado externo projetam esta mesma redução.

Demissões
Quase dois terços das empresas (63%) afirmou que não efetuou demissões em decorrência da pandemia do Covid-19 e 79% não prevê baixas no quadro de funcionários em julho.

Contaminação pelo Covid-19
Até junho, 71% das empresas consultadas não havia registrado funcionários contaminados pelo novo coronavírus. Até o mês passado, nenhuma morte pela doença foi registrada entre os funcionários do setor de rochas ornamentais. Em tempo, o setor emprega no Espírito Santo, cerca de 25 mil trabalhadores diretos.


Exportações no 1º semestre
Segundo dados das exportações no setor de rochas divulgado pelo Sindirochas e Centrorochas, a pandemia, aparentemente e até agora, afetou as exportações do setor menos do que se esperava. Apesar do resultado ruim em junho, o acumulado do ano (primeiro semestre) apresentou números que, considerando expectativas iniciais frente a situação que o mundo está passando por conta da pandemia, declarada em março, não alcançaram, de forma geral, as previsões.

Comparando o primeiro semestre de 2020 com o mesmo período de 2019, as exportações de rochas ornamentais no Espírito Santo caíram 18,1%, atingindo US$ 327mi, frente a US$ 399mi em 2019. As exportações de rochas do país caíram 18,7%. Percebe-se que o Estado sentiu um pouco menos a crise, apresentando uma redução menor do faturamento das exportações.

O fechamento do primeiro semestre evidenciou que houve um aumento do volume (peso) exportado em blocos e uma queda do preço médio das rochas (-13,2%). O alto preço do dólar pode ter compensado uma queda nas vendas, ainda que o preço médio das rochas tenha diminuído.

O Espírito Santo, no primeiro semestre de 2020, foi responsável por 82,2% das exportações de rochas ornamentais do país. O Estado capixaba concentra cerca de 90% de suas exportações em chapas e produtos acabados, que são bens de maior valor agregado, apesar de ainda exportar blocos.

No mercado interno houve queda no setor principalmente nos meses de março e abril, mas sentida de forma diferente por cada empresário. Uns relatam queda maior no sul do país, outros no Nordeste (onde houve relato de redução de mais de 80% do mercado em abril nas vendas para o Nordeste). Eles informam que nas obras que se iniciaram antes da pandemia não tiveram paralisação. Maio e junho foram meses de queda menor.

Projeções para 2020
Entre os empresários do setor de rochas ornamentais, a expectativa é de uma retomada gradual das exportações até o final do ano. Os mercados externos estão em processo de retomada, saindo da pandemia. Apesar disso, os números finais do ano ficarão abaixo daqueles obtidos em 2019.