Maioria no setor de rochas capixaba não sente mais impactos causados pela pandemia da Covid-19 - Sindirochas Espírito Santo
Fale Conosco     Área do Associado
Notícias
Maioria no setor de rochas capixaba não sente mais impactos causados pela pandemia da Covid-19
14 de Dezembro de 2020 . 09h47
Maioria no setor de rochas capixaba não sente mais impactos causados pela pandemia da Covid-19
Os números de 2020 do setor de rochas ornamentais só serão conhecidos na primeira quinzena de janeiro, mas o segmento no Espírito Santo comemora a recuperação registrada até o momento. Em consulta realizada pelo Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado do Espírito Santo (Sindirochas) e Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas) entre os dias 03 e 08 de dezembro, 86% das empresas participantes informaram que não sentem mais os impactos da crise sanitária mundial causada pela Covid-19 ou, quando ainda registram, o fazem em baixa escala.

O levantamento também apontou que, para 71% das empresas exportadoras, novembro de 2020 registrou crescimento em relação ao mesmo mês do ano passado. A percepção apontada pelos empresários na consulta foi confirmada no fechamento das exportações brasileiras e capixabas em novembro, quando o setor somou faturamento nacional 36,7% maior do que o registrado no mesmo mês do ano anterior e alta de 36,2% entre as exportações capixabas, na mesma base de comparação. Até agora o segmento enviou para o exterior cerca de US$ 900 milhões, desse montante, US$ 740 milhões correspondem as exportações capixabas. O arranjo de rochas corresponde a 10% do PIB do Espírito Santo, o Estado é o maior produtor e exportador do segmento no país.

O setor também registrou crescimento no mercado interno. Para as empresas que atuam ao mesmo tempo nos mercados interno e externo, 75% indicaram novembro de 2020 melhor do que novembro de 2019. Apenas 13% das empresas participantes apontaram estabilidade nos dois mercados. Entre aquelas que hoje atuam apenas no mercado interno, 72% indicaram interesse em expandir os negócios para o mercado internacional.

A pesquisa apontou ainda a expectativa para dezembro deste ano. Entre todas as empresas participantes que atuam no mercado interno, incluindo aquelas que atuam nos dois mercados, 53% apresentam expectativas de crescimento para este mês em relação a dezembro de 2019. Já entre aquelas que atuam no mercado externo, 43% esperam crescimento, na mesma base de comparação. Ainda neste comparativo, a estabilidade foi apontada por 33% com atuação no mercado interno e 29% entre aquelas com foco no mercado externo.

Setor prevê contratações
Na pesquisa, 46% das indústrias informaram que realizaram admissões em novembro. Para dezembro, 43% indicaram a intenção de contratar pessoal e 11% indicaram a expectativa de novas contratações ainda no primeiro bimestre de 2021.

Clique aqui e confira a íntegra levamento



Crédito da foto: Divulgação Mineração Marianelli.