Fale Conosco     Área do Associado
Notícias
Sindirochas recebe presidente da Findes e aponta pleitos do setor
22 de Julho de 2022 . 11h45
Sindirochas recebe presidente da Findes e aponta pleitos do setor
Acompanhado de membros do conselho administrativo, o presidente do Sindirochas, Ed Martins, recebeu a presidente da Findes, Cris Samorini, na unidade de Cachoeiro de Itapemirim. O encontro aconteceu no dia 20 de julho e fez parte do Diálogo com Sindicatos, programa da atual gestão com o objetivo de estar próximo e ouvir pleitos diretamente dos industriais.

Cris Samorini destacou todo o esforço que a Findes tem feito para atender aos pleitos da indústria. “Temos olhado o Estado como um todo e escutado as questões individuais de cada segmento. O Sindirochas sempre teve uma atuação conjunta e uniforme com a federação e isso nos deixa muito felizes”, apontou. Durante sua apresentação, a presidente da Findes exaltou o nível de associativismo do Sindirochas, que supera a média das entidades de classe capixabas.

“Agradeço a presença da presidente Cris e toda equipe da Findes para este diálogo. Com certeza é uma oportunidade ímpar de apresentar questões essenciais para o desenvolvimento do nosso setor. Temos várias ações em parceria, mas sei que podemos trabalhar ainda mais alinhados”, afirmou o presidente Ed Martins, na abertura do encontro.

Vice-presidente do Sindirochas e conselheiro vice-presidente da Findes, Tales Machado, lembrou de duas conquistas do setor de rochas que foram conseguidas com apoio da Federação e do deputado federal Evair de Melo, também presente no evento. “O setor registrou duas importantes evoluções recentemente: a adequação tributária do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e o convênio setorial firmado entre o setor de rochas, por meio do Centrorochas, junto à ApexBrasil. Nas duas conquistas tivemos apoio da Findes e do deputado, com atuações muito importantes”.

Em seu pronunciamento, o deputado federal Evair de Melo parabenizou o setor por tudo que construiu e pelas lutas diárias. “Eu trabalho para a indústria, que é quem gera emprego. O setor de rochas, é exemplo de parceiro que me entrega a bola na marca do pênalti e eu, com a minha posição, consigo, republicanamente, concluir a jogada”.